Cidade Devoluta

Cidade.
Casas.
Gente.
Conversas de vizinhas.
Vidas.

Cidade.
Casas com dono ausente.
Mas ainda com gente.
Lamentos de vizinhas.
Vidas.

Cidade.
Casas que se desfiguram.
Gente envelhecida.
Lágrimas de vizinhas.
Vidas.

Cidade.
Casas que se emparedam.
Porque já não há gente.
Nem vizinhas.
Nem vidas.

Susana Figueiredo, Janeiro/2011

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

O mistério da aparente imutabilidade

Os fumadores das nove em ponto

Overload