sexta-feira, 18 de junho de 2010

Adeus Saramago!

Adeus, meu mestre. Adeus às tuas novas histórias, que não poderei voltar a ler. Adeus a ti, que me ensinaste a ler, escrever e pensar. Adeus...

domingo, 13 de junho de 2010

Amélie

Há filmes assim: uma história simples, que não ocuparia mais de uma página a ser escrita, mas com personagens tão complexos, com detalhes tão ricos, com imagens tão espectaculares, filmes que nos completam o tempo de uma forma tão mágica que nos trazem de facto coisas novas de cada vez que os vemos. Assim é Amélie, um dos meus filmes preferidos, um filme que vive de pormenores, de pequenos gestos, que me faz esboçar sorrisos a todo o instante, que me faz crer que, de facto, há pequenas coisas que podem mudar vidas. Aquela visão de Paris, aquela casa, aquele mundo...

Sempre que o vejo, faz-me pensar o quanto damos importância a coisas irrelevantes e como ignoramos as coisas realmente importantes... enfim...